Busca
Busca
Pastilha de freio: o que você precisa saber

Pastilha de freio: o que você precisa saber

Pastilha de Freio: tudo o que você precisa saber

Um dos componentes mais importante do sistema de frenagem dos veículos é a pastilha de freio. Garantir que essa peça está em bom estado deve ser uma das principais preocupações de motoristas durante a manutenção de carros. 

Seja na hora da revisão, compra da pastilha de freio ou na troca do componente, se mostra essencial conhecer alguns elementos básicos sobre o assunto. Por isso, separamos algumas noções importantes que todo condutor deve ter quando falamos do sistema de frenagem de automóveis. Confira: 

O que é pastilha de freio? 

A pastilha de freio é uma das principais peças do sistema de frenagem. Sua principal função é gerar atrito a fim de desacelerar e parar o carro. Isso acontece por meio da fricção com o disco do freio. Esse componente, por sua vez, é normalmente feito de ferro fundido e, assim, apresenta resistência em relação à pastilha. 

Funciona da seguinte maneira: quando o motorista coloca o pé no freio durante a direção, um sistema hidráulico comprime a pastilha de freio contra o disco. Desse modo, a velocidade de veículos começa a ser reduzida. 

As pastilhas de freio, normalmente, atuam em pares. Grande parte dos veículos possui os componentes nas rodas dianteiras, enquanto as traseiras usam as lonas de freio na frenagem. Porém, existem carros com as peças nas quatro rodas. 

Os componentes são muito variáveis e adaptáveis conforme o tamanho, formato e modelo do automóvel em que serão instalados. Desse modo, veículos pesados normalmente precisam de pastilhas de freio maiores. 

Pastilha: quando substituir? 

A utilização da pastilha de freio é constante. Desse modo, fica claro que o funcionamento da peça deve ser sempre investigado durante a revisão veicular. No manual do proprietário do seu veículo, constam informações importantes sobre o assunto, inclusive o melhor tipo de pastilhas para o automóvel. 

Normalmente, é indicado revisar a pastilha de freio – juntamente com todo o sistema de frenagem – a cada 10 mil quilômetros rodados. Além disso, alguns automóveis contam com um indicador na própria peça que mostram seu desgaste. 

Como saber se a pastilha de freio está ruim? 

Como saber se a pastilha de freio está ruim?

Falamos anteriormente que é possível verificar no manual do proprietário do seu veículo as datas recomendadas de troca da pastilha de freio. Entretanto, o motorista deve ficar atento para alguns sinais que mostram o desgaste da peça. 

  • Luz no painel: alguns automóveis indicam o mau funcionamento da pastilha em seu painel. Se a luz estiver acesa, é preciso trocar a peça. Obviamente, é a forma mais simples de identificar um problema no componente;
  • Eficiência na frenagem: na hora de dirigir, o motorista pode sentir uma diminuição na eficiência do freio. Isso normalmente é perceptível quando o veículo demora um pouco mais a parar totalmente. Se isso acontecer com você, leve o automóvel na oficina imediatamente; 
  • Pedal baixo: outro indicativo de que é preciso substituir a pastilha de freio é a altura do pedal. Se você notá-lo um pouco mais baixa do que o comum, é preciso levar o carro a um especialista;
  • Barulhos: ruídos são emitidos durante a frenagem do seu veículo? Fique atento! Sons incômodos na hora de parar o carro podem ser provocados pelo sensor de desgaste mecânico com o disco do freio. Nesses casos, na maioria das vezes, as pastilhas devem ser trocadas. 

Quais são os tipos de pastilhas? 

Você já sabe que a montadora do seu veículo vai indicar um modelo específico de pastilha de freio para o sistema de frenagem. No entanto, é importante conhecer um pouco as diferenças entre os tipos disponíveis no mercado. Confira:

  • Pastilha de freio metálica: oferece alta durabilidade e poucos ruídos na hora da frenagem. Com qualidade acima da média, possui um valor agregado mais alto do que outras opções; 
  • Pastilha de freio semi-metálica: comumente composta por resina e metais. Apresentam uma boa durabilidade – apesar de inferior às peças totalmente metálicas -, porém normalmente não são muito silenciosas;
  • Pastilha de freio de compostos orgânicos: peças do tipo são compostas por resina e celulose. A pastilha oferece bom custo benefício e não apresenta muitos ruídos. Entretanto, sua durabilidade é inferior. 
  • Pastilha de freio de cerâmica: seu maior diferencial é uma ótima performance durante a frenagem. Além disso, costuma ser bastante durável. 

Gostou de conhecer um pouco mais sobre a pastilha de freio? Então, não se esqueça de sempre levar seu veículo para a manutenção periódica. Com seu carro conservado,conte com a ajuda da moObie para aumentar sua renda mensal por meio de automóveis! 

Entre na discussão